24 de fev de 2010

Golpe do Seguro

Quero partilhar com vocês algumas informações sobre golpes que estão acontecendo.


Os golpes envolvendo seguros cresceram 43,2% entre 2008 e 2009. A Superintendência de Seguros Privados (Susep), órgão público responsável pela fiscalização e controle do setor, recebeu quase duas mil denúncias de vítimas de falsos corretores no ano passado.
O Estado de São Paulo responde por 50% desse fluxo de golpes e denúncias.
Os golpistas têm conhecimento do mercado. Geralmente são ex-funcionários das seguradoras e pessoas ligadas ao meio e conhecem a abordagem ao cliente.
Na maioria dos golpes existem elementos em comum, como as vantagens oferecidas à vítima, saldos a receber, prêmios especiais e preços muito abaixo dos praticados no mercado são as principais características das fraudes com seguros.
As principais vítimas são aposentados e pessoas idosas, pois são mais crédulas ou pessoas com menos experiência em seguros que também são alvos preferenciais dos golpistas.
Normalmente o golpe mais aplicado é aquele em que falsos corretores ligam para as vítimas e dizem que elas têm algum valor a receber da seguradora, mas para isso, precisam fazer um depósito para a suposta seguradora.


O combate à fraude é dificultado porque os golpistas são cautelosos.
"É muito difícil provar esse tipo de golpe, porque os fraudadores tomam precauções para não serem rastreados, só usam celular e e-mails como forma de comunicação", diz Danilo Sobreira, assistente da diretoria da Federação Nacional dos Corretores de Seguros Privados (Fenacor).


A principal defesa do consumidor é a informação. Desconfie sempre quando os descontos oferecidos forem grandes, algo acima de 40% do valor do mercado. Outra dica, desconfie da abordagem e confirme com a seguradora antes de fechar qualquer contrato.
Temos a informação, agora podemos usá-la para não cair neste tipo de golpe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário ajude nosso trânsito!