29 de jan de 2010

o golpe de misericórdia

Certo dia saindo para praia numa cidade chamada Viamão, onde o trânsito é complicadissímo, por que reune em seu tráfego as pessoas que voltam para casa, onde a maioria trabalha em Porto Alegre e mora em Viamão, com as pessoas que se dirigem ao litoral sul, que compreende várias praias por um mesmo trajeto.

Ocorreu comigo um fato curioso, eu dirigia devagar pela avenida, onde todas as placas indicam 60km/h e a via é controlada por radar móveis e fixos e todo o motorista com bom senso quando anda numa estrada destas, tem cautela e foi o que fiz andando devagar (60km/h).

Um cidadão muito nervoso começou a me xingar de vários nomes, quando conseguiu me ultrapassar, e entendi que ele queria que eu desce a pista para ele passar mas não tinha como, o movimento intenso da via a tensão e os "pardais" ao longo da trajetória não permitem essa correria que ele queria fazer e se colocou a minha frente com seu "possante" e me condenou por estar andando a velocidade máxima permitida na via.

Diminuiu a velocidade drásticamente, fazendo com que eu também diminuisse a velocidade do meu "cascudo" retendo eu e todo o fluxo atrás de nós, acredito que isso tenha feito ele feliz e por algum motivo acha que me causou a mesma raiva que ele teve da minha atitude cautelosa e então o golpe de misericórdia foi que em uma sinaleira, foi diminuindo até que o semáforo ficou amarelo e ele segurou até quase ficar no vermelho e arrancou com rapidez me deixando na sinaleira.

Que mente ardilosa a desta pessoa, eu fiquei com tanta raiva (na cabeça dele) que estragou meu final de semana, mal sabia ele que eu tava light e sereno como água de poço e me prestou um ótimo serviço, gerando o conteúdo deste post.
Abraço a todos e ótimo final de semana!


Luciano Lima