24 de fev de 2010

Golpe do Seguro

Quero partilhar com vocês algumas informações sobre golpes que estão acontecendo.


Os golpes envolvendo seguros cresceram 43,2% entre 2008 e 2009. A Superintendência de Seguros Privados (Susep), órgão público responsável pela fiscalização e controle do setor, recebeu quase duas mil denúncias de vítimas de falsos corretores no ano passado.
O Estado de São Paulo responde por 50% desse fluxo de golpes e denúncias.
Os golpistas têm conhecimento do mercado. Geralmente são ex-funcionários das seguradoras e pessoas ligadas ao meio e conhecem a abordagem ao cliente.
Na maioria dos golpes existem elementos em comum, como as vantagens oferecidas à vítima, saldos a receber, prêmios especiais e preços muito abaixo dos praticados no mercado são as principais características das fraudes com seguros.
As principais vítimas são aposentados e pessoas idosas, pois são mais crédulas ou pessoas com menos experiência em seguros que também são alvos preferenciais dos golpistas.
Normalmente o golpe mais aplicado é aquele em que falsos corretores ligam para as vítimas e dizem que elas têm algum valor a receber da seguradora, mas para isso, precisam fazer um depósito para a suposta seguradora.


O combate à fraude é dificultado porque os golpistas são cautelosos.
"É muito difícil provar esse tipo de golpe, porque os fraudadores tomam precauções para não serem rastreados, só usam celular e e-mails como forma de comunicação", diz Danilo Sobreira, assistente da diretoria da Federação Nacional dos Corretores de Seguros Privados (Fenacor).


A principal defesa do consumidor é a informação. Desconfie sempre quando os descontos oferecidos forem grandes, algo acima de 40% do valor do mercado. Outra dica, desconfie da abordagem e confirme com a seguradora antes de fechar qualquer contrato.
Temos a informação, agora podemos usá-la para não cair neste tipo de golpe.

20 de fev de 2010

Concepa quer ampliação do limite de velocidade na freeway

Para impedir congestionamentos, concessionária solicitou que a velocidade máxima na rodovia volte a ser de 120 km/h

Quase quatro décadas depois de sua construção, a freeway, projetada como uma das primeiras rodovias de alta velocidade do país, poderá voltar às suas origens.

A Concepa, concessionária da estrada que liga a Região Metropolitana ao Litoral Norte, solicitou o aumento do limite na via dos atuais 100 km/h para 120 km/h. Encaminhada à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) – órgão que regula as estradas concedidas no país –, a iniciativa depende ainda de estudos técnicos e negociações. A nova marca retomaria o máximo permitido em 1973, quando as pistas foram inauguradas. O diretor-presidente da Concepa, Odenir Sanches, afirma que a elevação na velocidade só ocorrerá depois das obras de ampliação das faixas, o que deve ocorrer até 2011.

– A freeway foi projetada para receber uma velocidade de até 120 km/h. Praticamente não há oscilações, e as curvas são todas bastante abertas – apontou.

Sanches não acredita que o risco de acidentes possa aumentar.

– Sempre que se aumenta a velocidade, o acidente tende a ser mais grave. Mas não creio que o aumento da velocidade, em si, resulte em um risco maior. Hoje, o nível de segurança dos automóveis é compatível com uma velocidade de 120 km/h – ressaltou.

A cúpula da Polícia Rodoviária Federal (PRF) no Estado ficou surpresa com a solicitação da Concepa. Internamente, o assunto é visto com restrição. A PRF, no entanto, afirmou que a corporação ainda não foi comunicada oficialmente sobre o estudo.

Os especialistas em trânsito acreditam que a freeway tem condições para ser liberada, mas ressaltam a segurança como obstáculo. Para o engenheiro Walter Kauffmann Neto, a iniciativa já vem tarde.

– Praticamente todos os Estados do país têm rodovias com esse limite. A freeway tem totais condições de absorver, pois conta com faixas largas, curvas abertas, acostamento e áreas de escape – aponta.

Kauffmann Neto ressalta, no entanto, que uma velocidade maior pode acarretar acidentes mais graves. A professora do Laboratório de Sistemas de Transporte da UFRGS, Christine Nodari, indica que a freeway é forte candidata a ter o limite elevado.

– Com mais velocidade, o tempo de reação é menor, e os acidentes podem ser piores. A rodovia, no entanto, não tem muita interferências, e isso favorece o motorista – afirma.

Como é no Brasil

Trechos de rodovias brasileiras permitem o limite máximo autorizado pela legislação brasileira de 120 km/h.

- Fernão Dias (São Paulo-Belo Horizonte)

- Anchieta/Imigrantes (São Paulo-Santos)

- Castelo Branco (São Paulo - Oeste)

Freeway já permitiu o limite de 120 km/h

- Construída praticamente sem acessos, a rodovia Marechal Osório, como foi denominada a freeway, teve durante os anos 70 o limite de velocidade máximo de 120 km/h liberado. Posteriormente, por lei federal, o limite em todo o país caiu para 80 km/h.

Fonte: Zero Hora

pequena escorregada

5 de fev de 2010

Guerra ou trânsito?

A convite do Luciano, estou aqui pra dar minha colaboração neste blog tão importante,obrigada amigo! Demorou mas saiu!rs


A nossa amiga Ana já tocou neste assunto(aliás post muito bom) mas complemento.



Faço esta pergunta pois no trânsito do Brasil se morre mais do que em guerras, 600.00 mil acidentes ocorreram em 2009, é muito!

Segundo as estatísticas morre por ano vítima desse mal, mais pessoas do que morreram durante a guerra do Vietnã. Na guerra do Vietnã morreram 40.000 americanos em 10 anos, no Brasil morreram em um só ano 42.000 pessoas em acidentes (2007). Mas, o que nos deixa numa situação bastante triste é que os acidentes de trânsito ocorrem, quase sempre, por falhas humanas e que acontecem, na sua maioria, nos finais de semana prolongado quando aumenta o número de motoristas inexperientes nas rodovias.
 
Estou renovando a minha habilitação e na época em que tirei não tinha direção defensiva, primeiros socorros e nem mecânica…a gente aprendeu na prática. Sim, o trânsito de outrora não era caótico como está agora e nem tinha tantos veículos na rua mas era pra ter menos acidentes com motoristas mais preparados não?

Não façamos de nossos automóveis armas mortíferas e nem descarreguemos nossa raiva no trânsito!

Pedestres também contribuem para causas de acidentes então lembrem de atravessar na faixa e usar as passarelas.


Saiba quais são os principais cuidados para evitar acidentes no trânsito:




Está chegando o carnaval, época em que aumenta os acidentes, ácool e direção não é uma boa, então vamos ter consciência que uma vida não tem preço, assim como a sua!


Para evitar acidentes não basta fazer a manutenção do carro, obedecer a sinalização, não dirigir após ingerir álcool mas requer cautela, responsabilidade e educação, diversão sim…acidentes e mortes não!
Vamos colaborar também?

Abraços,
Simone Gibb

Muito boa a campanha

1 de fev de 2010

Faltou Interpretação

                  Todos os dias eu vejo absurdos no transito, mas no estacionamento.....

 O fusca é um carro pequeno, mas confundir com " carrinho de super mercado", foi demais!! Sei que pensarão: Foi uma loira.
 Pura maldade, pode ser um homem com dificuldades de interpretação!

Sabemos que as pessoas estacionam nas vagas para idosos e deficientes fisicos, isso é um desrespeito e não tem graça.